Não somos nada perante o universo

Eu sou um grão de areia da praia do Leme sobre os automóveis do Rio!

“Não somos nada perante o universo” com brilho nos olhos repito, repito hoje, repito amanhã e repita tu todas as vezes que se sentir grande demais a ponto de ser rude com alguém ou todas as vezes que se sentir pequeno e incapaz.

Te aflige ou te conforta?

Não ser (nada).

Que não existe, que não é significante, que não tem importância, bagatela, zero, branco, preto…

Abrir a janela do quarto e enxergar bem mais do que os muros que te impedem de sair. Não sair e mesmo assim viajar.

Elevar os olhos para cima dos montes, ao infinito.

Deslumbre, brilho azul e voraz que invade o coração de magia em tons de azul.

Com as pontas dos dedos desenhar…um amor celeste, que se perde na poeira estelar.

Eu olho para ti e digo que não sou nada,

A terra em comparação ao sol é um ponto azul, e eu? eu não sou nada!

O sol sendo 109 vezes maior que a terra, em comparação com a estrela UY Scuti é só um ponto amarelo, e eu? eu não sou nada!

Existem provavelmente cerca de 2 trilhões de galáxias no universo observável, contendo mais estrelas do que grãos de areia no planeta terra, e eu? eu não sou nada!

A conhecida via Lactea tem cerca de 250 bilhões de estrelas,  6 mil estrelas que se avistam a olho nu da Terra estão na Via Láctea, e eu? não sou nada!

O sentimento de insignificância frente ao universo faz de nós pessoas melhores, capazes de se colocar no lugar do outro, tendo dentro de si humildade para perdoar e brilho nos olhos para sonhar, porque o céu é o limite.

Qual o sentido da timidez se todos nós estamos no mesmo patamar?

Respeitar hierarquias, mas ter consciência que somos humanos capazes, de acertar, errar e ousar.

Nós somos poeira, nós estamos de passagem,a vida começa hoje e termina amanhã, mesmo assim qual a razão de sermos ruins? se temos tão pouco tempo e somos tão pequenos?

Abra a janela, olhe para o céu, veja o quanto é pequeno e se pergunte se vale a pena tudo que você tem feito.

O que você tem feito?

O que te compõe?

Quais são as marcas que te compõe?

Vale a reflexão!

Depois dessa, ainda se sente grande?

Publicado por Thalyane Correia

Menina que sou, sobrevivo mulher em meio às confusões que me esclarecem. Gosto de rotina para poder sair dela. Apaixonada pela impermanência da vida e pelo poder redentor do amor, me reinvento a cada instante na busca constante por evolução. É Tatá pra família, Thaly para os amigos e Thalyane de batismo. Mato-grossense de essência firme, tenho fascínio pelo simples e amo fotografar, gosto de rock mas me traduzo na MPB e no jazz. Bem vindos as minhas verdades! Instagram: @thalyanecorreia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: